TROCAS COMERCIAIS BILATERAIS 2016-2017

(€ milhares)
SECÇÕES E CAPÍTULOS   2016     2017  
da Nomenclatura Combinada IMPORT.   EXPORT. IMPORT.   EXPORT.
  I. Animais e Produtos do Reino Animal 6 449,3 104 243,1 6 450,3 108 386,7
  II. Produtos do Reino Vegetal 331,2 55 459,3 920,7 52 520,8
  III. Gorduras e Óleos 0,0 73 386,6 0,0 121 943,2
  IV. Produtos Alimentares, Bebidas, Tabaco 218,0 198 684,5 931,9 196 492,8
  V. Produtos Minerais 785 587,5 29 031,9 254 176,2 29 213,2
  VI. Produtos Químicos 36,9 168 351,7 48,4 206 458,0
  VII. Plásticos e Borracha 51,3 87 681,4 225,4 113 507,7
  VIII. Peles e Couros 0,3 5 844,6 6,1 5 606,3
  IX. Madeira e suas Obras 2 491,5 12 421,7 4 476,0 13 523,7
  X. Pastas Celulósicas, Papel, Cartão 87,0 60 805,7 8,3 54 329,0
  XI. Têxteis e suas Obras 38,3 32 249,8 115,9 47 346,9
  XII. Calçado, Chapéus, Guarda-Sóis 7,3 18 747,9 1,7 20 118,0
  XIII. Obras de Pedra e Vidro, Cerâmica 19,2 45 752,5 10,5 45 599,7
  XIV. Pedras e Metais Preciosos 41,8 2 644,1 26,9 2 217,8
  XV. Metais Comuns e suas Obras 291,6 98 663,1 594,1 151 476,7
  XVI. Máquinas e Aparelhos 11 080,4 360 775,5 7 940,4 437 809,6
  XVII. Material de Transporte 2 114,4 34 061,9 1 342,6 35 713,8
  XVIII. Instrumentos de Óptica/Precisão 647,9 34 212,6 857,0 40 405,6
  XIX. Armas e Munições 0,0 37,2 0,0 156,6
  XX. Produtos Diversos 196,1 79 450,6 53,4 105 682,1
  XXI. Objectos de Arte 30,3 342,8 32,7 675,2
 TOTAL 809 720,2   1 502 848,2 278 218,6   1 789 183,5

 

No ano de 2017 assistiu-se a uma recuperação de cerca de 19,1% nas exportações portuguesas para Angola face ao ano anterior, de € 1.502 milhões, em 2016, para € 1.789 milhões, em 2017. Também o peso do mercado angolano no comércio português extracomunitário aumentou de 12,1%, em 2016, para 12,5%, em 2017.

Os principais grupos de produtos exportados para Angola continuaram a ser as máquinas e aparelhos (€ 437,8 milhões), seguidas dos produtos agrícolas (€ 282,9 milhões), dos produtos químicos (€ 206,5 milhões) e dos produtos alimentares (€ 196,5 milhões). Estes 4 grupos de produtos perfizeram 62,8% do total das mercadorias exportadas por Portugal para o mercado angolano.

No que concerne às importações portuguesas provenientes de Angola, elas sofreram, em 2017, um novo decréscimo, desta feita de 65,6% face ao ano anterior, passando o respectivo valor de € 809,8 milhões, em 2016, para € 278,2 milhões, em 2017. O peso deste indicador baixou, também, de 6,0%, em 2016, para 1,7%, em 2017, do total das compras de Portugal aos mercados extracomunitários.

Embora a estrutura das exportações de Angola para Portugal se tenha mantido semelhante à dos anos anteriores, assistiu-se, em 2017, a uma ligeira perda da representatividade do petróleo (apesar de o sector continuar a liderar) e a um ganho de espaço por parte dos sectores não petrolíferos. Assim, os grupos de produtos mais representativos foram os combustíveis minerais (€ 253,1 milhões), seguidos das máquinas e aparelhos (€ 7,9 milhões), dos produtos agrícolas (€ 7,4 milhões) e da madeira e suas obras (€ 4,5 milhões), os quais perfizeram 98,1% do total das importações portuguesas oriundas do mercado angolano. Contudo, enquanto em 2016 os combustíveis minerais (petróleo) representavam, por si só, 96,9% do total das exportações angolanas para Portugal (€ 784,2 milhões num total de € 809,7 milhões), em 2017 este sector representou 91%, o que poderá traduzir os primeiros resultados, positivos, da implementação da política de diversificação económica no país.

Face à evolução do comércio bilateral de mercadorias supra, o saldo da balança comercial bilateral manteve-se positivo para Portugal, registando um crescimento de 118,4% e o valor global de € 1.511 milhões (€ 692 milhões em 2016).

 

Elaborado pela CCIPA com base em dados do INE Portugal

Partilhar o artigo "TROCAS COMERCIAIS BILATERAIS 2016-2017"

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn