TROCAS COMERCIAIS 1º SEMESTRE 2017

(mil €uros)

GRUPOS DE PRODUTOS   IMPORTAÇÃO   EXPORTAÇÃO
Agrícolas 3 006,35 144 928,62
Alimentares 30,89 91 451,14
Combustíveis Minerais 101 996,48 8 900,80
Químicos 6,15 111 458,54
Plásticos, Borracha 132,68 54 599,57
Peles, Couros 5,27 2 685,72
Madeira, Cortiça 3 360,16 5 709,46
Pastas Celulósicas, Papel 3,43 27 969,19
Matérias Têxteis 20,20 11 431,55
Vestuário 1,49 12 205,97
Calçado 0,57 11 570,70
Minerais, Minérios 596,60 26 702,26
Metais Comuns 252,66 72 637,78
Máquinas, Aparelhos 4 363,07 208 495,24
Veículos, Outros Meios de Transporte 374,83 14 921,97
Óptica e Precisão 382,84 20 731,15
Outros Produtos 24,32 49 220,21
TOTAL 114 558,01 875 619,86

 

As exportações portuguesas para Angola aumentaram cerca de 47% no período compreendido entre janeiro e junho deste ano face ao período homólogo do ano anterior, passando de € 595,6 milhões, em 2016, para € 875,6 milhões, em 2017. Mantém-se, assim, o sentido ascendente iniciado no último trimestre de 2016 e que já havia registado uma taxa de crescimento de 48,34% no 1º trimestre do ano em curso. Os principais grupos de produtos exportados para Angola continuaram a ser as máquinas e aparelhos (€ 208,5 milhões), seguidas dos produtos agrícolas (€ 144,9 milhões), dos produtos químicos (€ 111,5 milhões) e dos produtos alimentares (€ 91,5 milhões). Estes 4 grupos de produtos perfizeram 63,5% do total das mercadorias exportadas por Portugal para o mercado angolano.

No que concerne às importações portuguesas provenientes de Angola, elas sofreram, no período em apreço, um decréscimo de 65,7% face a idêntico período do ano transato, baixando o respetivo valor de € 333,8 milhões, em 2016, para € 114,6 milhões, em 2017. Também as principais importações portuguesas provenientes de Angola mantiveram uma estrutura idêntica à dos anos anteriores: os combustíveis minerais (petróleo) lideraram, com € 102 milhões, seguidos das máquinas e aparelhos (€ 4,4 milhões), da madeira e seus produtos (€ 3,4 milhões) e dos produtos agrícolas (€ 3 milhões), perfazendo 98,4% do total das exportações de Angola para o mercado português.

Em termos do peso da relação comercial de Portugal com Angola no cômputo do comércio português extracomunitário e comparando o 1º semestre de ambos os anos, as exportações portuguesas para Angola representaram 12,4% do total das exportações portuguesas extracomunitárias, registando um aumento de 2% face a 2016, enquanto as importações de mercadorias provenientes de Angola sofreram uma quebra de 3,7% no total das importações portuguesas extracomunitárias, passando de 5,1%, em 2016, para 1,4%, em 2017.

Em consequência da evolução no comércio bilateral de mercadorias, o saldo da balança comercial favorável a Portugal acentuou-se no 1º semestre de 2017, aditando 190,7% ao aumento de 348,9% já verificado entre janeiro e março, para cerca do triplo do valor alcançado no período homólogo de 2016: € 761,1 milhões que comparam com € 262 milhões.

 

Elaborado pela CCIPA com base em dados do INE Portugal e do INE Angola

Partilhar o artigo "TROCAS COMERCIAIS 1º SEMESTRE 2017"

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn